Endodontia

O que é um tratamento endodôntico?

Consiste na remoção da polpa dentária e sua substituição por um material obturador. Esta polpa é constituída por nervos e vasos, que, devido a traumas ou infecções bacterianas, podem vir a causar dor.

Como é feito o tratamento de canal?

O dentista irá acessar a região do dente, onde está a polpa dental (câmara pulpar), fará a remoção desta polpa (nervo em caso de polpa viva) ou de restos necróticos (polpa morta), através de instrumentos e substâncias desinfectantes específicos. Ao mesmo tempo irá modelar as paredes dos canais, deixando-os limpos e aptos para receberem o material obturador, que ira substituir o espaço que era ocupado pela polpa.

Se o dente não dói, por que preciso tratar o canal?

Porque nem sempre o tratamento é antecedido por dor. Pode-se precisar de tratamento de canal por motivos protéticos. Também pode ocorrer a morte pulpar ou sua infecção, sem que haja nenhuma dor. Nestes casos, o canal também deve ser tratado, pois, apesar de ser assintomático, esta lesão pode levar à perda do dente.

Dói tratar o canal?

Hoje em dia, o tratamento de canal é bem mais tranqüilo. O uso de anestésicos mais potentes e de técnicas mais avançadas, tornou o tratamento indolor. Pode fazer-se necessário o uso de analgésicos, em alguns casos, por sensibilidade, que é normal nas primeiras 72 horas. Nos casos de polpa infectada, que é onde a dor pode aparecer, costuma-se administrar antibióticos, antiinflamatórios e/ou analgésicos, para um pós-operatório sem dor.

Quantas sessões são necessárias para o tratamento de canal?

Pode variar, dependendo da quantidade de canais ou pelo estado da polpa; se a polpa estiver viva, sem inflamação, o tratamento pode ser feito em uma única sessão. Se a polpa estiver inflamada ou contaminada, pode demorar duas, três ou mais sessões.

Se o canal já foi tratado, por que preciso tratá-lo novamente?

Porque, por algum motivo, o tratamento realizado inicialmente não foi bem sucedido. As causas podem variar, desde a não remoção total do processo infeccioso ou da polpa dental, da má obturação do conduto ou até por motivos alheios ao conhecimento do profissional, como canais secundários ou até mesmo a capacidade do organismo em reagir à contaminação.

Às vezes faz-se necessário o retratamento do canal, por não ter sido feita, corretamente a reconstrução do dente tratado endodonticamente. Esta parte da restauração ou da prótese deve ser feita o mais rápido possível, depois do tratamento de canal, para que não haja recontaminação do canal com o tempo.

Já sabe o bastante e deseja marcar sua avaliação? Entre em contato

(11) 5051 7181

ou

agami@agamiodonto.com.br